Do Porto




Assim de repente cai-me a ficha e só porque ouvi esta ou aquela música veja a minha vida a correr à frente dos olhos. A minha vida de há 20 e picos anos. Escola secundária, primeiras passas num SG Ventil cravado a medo no portão da escola. atravessar a rua e entrar no café para passar o intervalo grande, a tomar café e a comer Skittles, mas não faltar que tínhamos Pais assíduos na reuniões do fim de período e não tínhamos tempo para fazer esperas à caixa do correio por causa dos postais das faltas.
Ouvíamos tudo, sonhávamos com concertos que só aconteceriam mais tarde, sempre num estádio demasiado longe de casa para voltarmos de táxi. Ainda fomos ao Coliseu, lembro-me de escapadelas no Cais 447 para assistir à gravação de concertos que passariam mais tarde na RTP1. "Foge da câmara para não apareceres." "Não te ponhas para aí a fumar". "Guarda-me o tabaco, que a minha Mãe vai-me à carteira." Foram anos em grande, num liceu que já nos conhecia os truques e tricas, em que não íamos para trás do ginásio fumar (para lá, iam só os que queriam fazer coisas que não podíamos repetir).
Um gravador com dois decks com um leitor de cd's portátil ligado, para gravar músicas do rádio. LPs emprestados das amigas, passados para cassetes de crómio para reduzir o ruído ("Quanto mais escura a fita, melhor!"). Um walkman Sony amarelo como ovo que se passeava pendurado nuns jeans Benetton que nos ficavam pelo pescoço. Prometer que se volta às 2 da manhã e voltar às 4 ou às 5. Ficamos de castigo mas pelo menos curtimos à brava! Batô, aqui vamos nós, chuta daí os The The e os Pixies, traz o rapazola que andamos a micar e toma lá 500 escudos para podermos entrar e beber uma cerveja. Havia melhor? Não. Se tenho saudades? Tenho. Se repetia tudo outra vez? Sem dúvida. Um dia, telefono-lhes a todas e lá vamos nós.
Para que percebam o que são os 40 anos. São isto. Vida que nos passa à frente dos olhos só porque ouvimos aquela música, porque nos lembramos daquele dia em que fizemos-não-sei-o-quê. Era uma vida fixe e eu tenho saudades.

Leave a Comment

  1. Como te compreendo!
    Por tudo isso que escreves e por muito mais, ando a pensar no regresso às origens!
    beijos e por cá vos espero para um copo na Batô com cheiro a maresia e cacimba à saída!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ooohhhh!!!! Não posso, é que se volto ao Porto não me venho embora!!! :D

      Eliminar
  2. 42, já vou nos 42 e fazes-me pensar nestas coisas como se tivessem acontecido ontem! Fazemos assim... vens! Vens ao Porto, fazemos uma noitada, corremos as capelinhas todas, bebemos umas surbias aqui e ali... e para finalizar em grande juro que te obrigo a ir da Rotunda da Boavista à Indústria a pé... outra vez!!!! No dia seguinte, eu própria te dou um xuto no rabo e devolvo-te a Cascais!
    Mas vem... por favor! Tenho saudades tuas!!!
    Titá

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AHAHAHAHAHA!!!!! Ainda existe a Industria?? Fazemos melhor descemos e voltamos a subir a avenida!! Bêjos!

      Eliminar
  3. Para ti Querida Ana
    https://www.google.pt/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0CB8QtwIwAA&url=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DBAiSGOaE5U8&ei=3aYjVdv8LsSxUYT-gIgP&usg=AFQjCNHS8s9k8-_klJlLCDThnOf-ag80gg&sig2=wRStQEzswcgWsYmFia8myw
    :) ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Cristina, é mesmo isso! Ainda por cima eles eram de Leça e eu cheguei a conhecer alguns!!! Beijinhos!!

      Eliminar
  4. Também tenho pensado tanto na minha adolescência ultimamente:( será que a minha eu adolescente me reconheceria? Estou a fazer tudo o que ela planeou?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho a certeza que não estou a fazer nada do planeado, mas que a minha eu adolescente não ficaria muito zangada com isso!

      Eliminar
  5. ahahahah adorei!
    as capelinhas sao semelhantes, tirando o tabaco e se calhar uns anos desencontrados. estou nos 37 a caminho dos 38 mas é isso, aquela musica faz voltar ã adolescencia!
    o percurso q a titá falou ja o fiz ao contrario! do industria á rotunda a pé para depois apanhar o comboio na av de frança! :D beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu tens a idade do meu irmão, que a certa altura andava sempre atrelado. E quem nunca fez a Avenida toda não sabe o bom que o Porto tem! (ainda que leves assobios e piropos a mais!)

      Eliminar
  6. Por aqui 36, mas é isso mesmo! Lembranças, pessoas e sorrisos com apenas uma música!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, não é? E não é tão bom, parar e ir para trás no tempo nem que seja por 3 minutos? Beijinhos!

      Eliminar
  7. Quem me dera voltar ao meu Porto, já à minha adolescência só em sonhos:-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não volto ao meu Porto há pelo menos 11 anos. Já sei que se lá for não volto, por isso prefiro relembrar estas coisas! É mais seguro!! Beijinhos!

      Eliminar
  8. Eu vou a caminho dos 35 e lembro-me de fazer certas coisas dessas, menos o fumar! Mas com a maquilhagem... Oh yeah!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É giro, porque só acordei para a maquilhagem bem mais tarde, talvez porque em minha casa a minha Mãe não fosse muito dessas coisas a não ser em ocasiões especiais. Mas estas coisas são transversais a todos!!!

      Eliminar

Eu sei que comentar é uma chatice, mas adoro saber as vossas opiniões. Obrigada!!