Quando foi a última vez que escreveste? / When did you last write?




Assim de repente, não sei. Em tempos, sim, fartava-me de escrever aos amigos pelo país fora, à vizinha, à colega da escola. Perdia tempo (que afinal não era perdido) a fazer envelopes, desenhos, escrever folhas e folhas de novidades. Adorava receber correio - ainda hoje gosto, mas só a companhia da luz e da água gostam de me escrever - e ainda hoje tenho carradas de cartas guardadas.

The Green Gables

Now that you ask, I really don't know. A long time ago, yes, I'd write a lot to friends living throughout the country, to the neighbour, to my class mates. I lost time (it wasn't lost, really) making envelopes, drawing, writting endless sheets of news. I loved getting mail - I still do, but I only get electricity bills and the like - and I kept lots of letters from my friends.

The Green Gables

Agora, acho que ninguém o faz. Ou há quem tenha resolvido fazê-lo, mas são muito poucos. Parece que se perdeu a pica de pegar num bloco e escrever com a nossa melhor letra, contar tudo a quem vai ler. Hoje temos as redes sociais que nos ligam aos amigos que já não vemos há anos, que nos arranjam outros amigos a quem escrevemos, cheios de códigos e abreviaturas que nos obrigam a pensar duas vezes antes de avançar.

The Green Gables

I think that no one does it now. Some people do it, but are very few. It's as if we lost the will to grab a notebook and write with our best handwritting, telling everything to those who'll read. Nowadays we have the social apps that connect us to friends we haven't seen in years, that gets us new friends, to whom we write with codes and abreviations that make us think twice before moving forward.

The Green Gables

Quando descobri a The Green Gables apeteceu-me voltar a escrever. Mandar vir os cadernos todos, mais os cartões, encomendar uma caixa, cheia de coisas giras. A The Green Gables é uma marca inglesa e ecológica, da Gabrielle Treanor.  Adoro o design limpinho e simples da Gabrielle, que se inspira em objectos do dia a dia. Mas mais que isso são as etiquetas com sementes de flores silvestres que dão para plantar ou a caixa com uma selecção de alguns produtos da loja. Não sei o que escolheria, mas o que quer que fosse, acho que não era capaz de usar. E vocês, já conhecem a The Green Gables?

The Green Gables

When I found The Green Gables I felt like writing again. Ordering all the notebooks and postcards, ordering a box filled with pretty stuff. The Green Gables is a British ecological brand, run by Gabrielle Treanor. I love her clean and simple designs, inspired on everyday objects. More than that, I love the plantable wildflowers gift tags, made with paper with embeded seeds or the subscription box with a selection of some products from the shop. I don't know what I'd choose, but whatever it was I think I would stare at it the whole day, not being able to use it. What about you, do you know The Green Gables?

Images by The Green Gables

Leave a Comment

  1. Uiii!!! Não conhecia, mas adorei conhecer!

    Será que tem cadernos com 365 páginas sem ser uma agenda? Vou descobrir!

    ResponderEliminar
  2. Ehehehe...Ontem à noite lembrei-me de ti quando escrevia isto!! I wonder why!

    ResponderEliminar
  3. Não conhecia...um espanto, adorei!!!!
    Quanto ás cartas...ai que saudades...em miuda tinha penpals de montes de paises, e receber uma carta era uma festa!!!!! Tenho saudades...de escrever e de receber!!!!!

    ResponderEliminar
  4. Acho super engraçado que ultimamente tenho encontrado alguns blogues que faltam da saudade de voltar a escrever cartas. E o mais curioso é que há pouco mais de meio ano criei um projecto chamado Cartas Cruzadas, onde mando cartas para desconhecidos só para lhes enviar alegria e matar um bocado dessa saudade! Já mandei mais de 200 cartas e é um projecto fantástico.
    Mais sobre o projecto aqui: http://letsmaketeanotwar.blogspot.pt/2012/07/como-participar-no-projecto-cartas.html :)

    ResponderEliminar
  5. Não conhecia e vou explorar melhor. Gostei do que vi, obrigada!

    Quanto ao escrever, talvez como outras coias, esta volte outra vez ao charme dos outros tempos. Também tenho saudades da minha letra bem desenhada num folha de papel, num bonito cartão ou postal.

    ResponderEliminar
  6. Obrigada pela visita. Espero vê-la por cá mais vezes!

    ResponderEliminar
  7. Hello Fellow Blog Boss student!

    I agree... a handwritten letter is the best! I was just checking out some of our classmates blogs and when I read your tag-line for MILK, I laughed out loud. It's genius!

    Hope you're liking the class as much as I am!

    Stacey :)

    ResponderEliminar
  8. Tenho imensos blocos de notas (uma das minhas obsessões), alguns ainda a esperar serem escritos, mas acho que não vou resistir a mandar vir alguns!

    ResponderEliminar
  9. Resistir-se não se resiste...E depois usar? Isso é que é mais complicado!

    ResponderEliminar
  10. Olá! :) descobri o teu blog hoje, quando estava a ler a Ursa. :)
    Até agora estou a adorar. Pensamos que poucos escrevem cartas hoje em dia, mas acabamos por encontrar muitas pessoas que ainda o fazem, felizmente. Existem blogs dedicados a isso mesmo. :) Além disso, há um projecto de dois portugueses, Postcrossing, que consiste na troca não de cartas, mas de postais entre pessoas de todo o mundo. Aconselho vivamente! :)

    ResponderEliminar
  11. Quando andava no liceu tinha um montão de pen friends, e todos os meus colegas me conheciam pela paciência em escrever. Amava fazê-lo. Amava esta troca de experiências com pessoas com culturas idênticas com a nossa, mas também com outras que... não tem nada a ver. Perdi o hábito de escrever à mão por causa dos computadores. Ainda hoje me magoa passar muito tempo a escrever à mão. Só o faço no livrinho de receitas. Esse sim, só tem piada se tiver o nosso cunho. :-)

    ResponderEliminar

Eu sei que comentar é uma chatice, mas adoro saber as vossas opiniões. Obrigada!!