O blog da vizinha: A mim ninguém me liga




stay-true-to-you-and-you-will-end-up-incredibly-happy-2013602523.jpg
Sim, é verdade. A vizinha é gira e tem sempre coisas fantásticas para mostrar. Ideias que gostava de ser eu a ter tido. Textos que deviam ter sido escritos por mim.  Chega a fazer posts sobre assuntos que já me passaram pela cabeça. Se ela escreveu, já não vale a pena eu esforçar-me um milímetro que seja. Todos veneram a vizinha e a mim ninguém me liga.
Várias vezes pensei assim e se for preciso, amanhã, numa altura mais tramada do dia, vou pensar em qualquer coisa do género. A nossa cabeça é tramada e temos a tendência para medir o nosso sucesso - ou a falta dele - ao compararmo-nos com os outros. Está tudo errado, digo-vos eu do alto da minha sabedoria, eu que passo os dias a comparar-me com este blog e o outro. Eu, que há uns meses atrás, resolvi passar ao trabalho e aplicar-me aqui (e ao mesmo tempo vou comparando-me com os outros, mas tento que não me deite tanto abaixo como dantes).
Perspectiva, é o que têm de considerar. A vossa perspectiva é sempre única. A forma de a transmitirem é só vossa. Ninguém escreve como vocês. O facto de terem uma ideia na cabeça há mais de dois dias (o que para mim significa que vale a pena ser posta por escrito aqui) que tem de ser rapidamente partilhada, desvanece-se com a -suposta- falta de capacidade de a pôr por escrito. Escrevo e não me soa. Não era bem isto. Tem duas vírgulas a mais e estraga a parte visual da coisa. Deixem-se de tretas e continuem. Se há alturas em que não há mesmo veia para publicar algo que sabemos que os leitores vão perceber à primeira que não é de todo genuína e sentida, também há alturas em que a dúvida se senta no nosso ombro e dar-nos cabo da vontade de continuar. 
É preciso saber-se ser original na forma como apresentamos a coisa. Mostrar a nossa perspectiva, que pode não ser a mesma de muita gente mas que também pode ser uma forma de abrir os olhos de outras tantas. De todas as vezes - e não foram poucas - que publiquei algo que achei assim-assim, alguém comentou a dizer que partilha da mesma opinião, que nunca tinha visto a coisa dessa forma ou que a ajudei de alguma maneira. Podem existir posts que pareçam óbvios e que não acrescentam nada de novo, mas que no fim, acabam por ter muito mais aceitação e acabam por se tornar numa conversa agradável. A nossa originalidade e a nossa perspectiva ninguém nos tira. E lembrem-se que há sempre alguém que nos lê.

Leave a Comment

  1. Eu ligo-te!!! Eh eh Agora a sério, concordo plenamente e muitas vezes não escrevo porque acho que não sei escrever.... mas acabo sempre a pensar, paciência, podem sempre não me ligar nenhuma! E não é que até ligam! ;)

    ResponderEliminar
  2. Ligam sempre..... Podem é querer ser discretos!!! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não são "conversadeiros", como nós... :D

      Eliminar
    2. Exacto, mas nós também não precisamos de grandes desculpas para a conversa!!

      Eliminar
  3. A quantidade de vezes que já pensei o mesmo ... aliás, acho mesmo que o que me tem impedido de ter um blog é isso mesmo, achar que não consigo expressar em palavras aquilo que penso e que sinto, embora ache muito válido tudo aquilo que tenho em mente. Quem sabe se estes posts não serão um empurrão.. um dia quem sabe... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ligia, sobre a parte da escrita, quanto mais se pratica mais nos apetece escrever - falo com conhecimento de causa. Por isso, deixa lá o "um dia" e passa à acção já! Beijinhos!!

      Eliminar
  4. Ohh Ana adoro esta tua série de posts :) concordo taaanto com o que dizes! E era tão bom poder ter lido algumas destas coisas, bem no início, quando tudo à nossa volta parece ser sempre melhor que nós ou que aquilo que fazemos :) por isso acredito que estejas a fazer um bem à comunidade blogosférica mais 'novinha' :) *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também a mim me tinha dado jeito, nos primórdios...E espero que esta série faça com que haja mais blogs originais e menos cópias baratas uns dos outros! (já para não falar nos blogs para sacar coisas à borla, mas isso nem blogs são).

      Eliminar
  5. Olá, Ana. Tenho gostado muito desta série de posts que tens feito; aliás, ando a recuperar o atraso e a ler os primeiros. Têm-me ajudado; o meu blog não fez ainda 6 meses sequer, mas questiono muitas vezes se estarei a ir no caminho certo. A esta altura esperava ter mais leitores, embora reconheça a imensidão que é hoje a blogosfera. Mas tenho tentado virar o foco para o gozo que me dá e para tudo o que já aprendi neste curto espaço de tempo.
    Se possível, podes falar sobre maneiras de divulgar o blog? Obg.
    http://mysofterside.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim, Anita!!! Aliás, se há dúvidas venham elas, que eu gosto é de ajudar!!!! Beijinhos!

      Eliminar
  6. Ana, gostei mesmo muito deste post. Já blogo desde 2006 e sinto que nunca atingi “grande coisa”, é uma tentação compararmo-nos a fulana A ou B. Mas ultimamente tenho pensado muito no assunto por este perspectiva que aqui falas e acho que é isso que me fez mudar o blog recentemente. Eu sei que tenho coisas para dizer e coisas úteis. Quero que quem me lê se sinta inspirada mas que também sinta que leva dali alguma coisa!
    margarida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Margarida, apesar de ter um blog desde 2007 - este mesmo - só agora é que percebi aquilo que queria mesmo fazer com ele. Foram precisos 7 anos e muita vontade de desistir pelo meio. Mas acredito que, se nos aplicarmos e acreditarmos no que fazemos (sem mantras nem frases feitas, só nós a acreditar :) ) que acabamos por fazer um trabalho excelente, de que nos orgulhamos. E que os outros levem alguma coisa, pois claro, porque a sensação de falar para o boneco é das piores que conheço!

      Eliminar
  7. é tudo uma questão de perspectiva (sem acordo ortográfico), sem dúvida! muita sapiência está aqui espalhada neste texto de, vamos ver, quatro parágrafos? não me parecem nada mal estas reflexões. como já foi comentado, são uma boa ajuda para quem anda "nisto". boa semana. .)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca me renderei ao Acordo Ortográfico (ok, só nas alturas em que tenho de estudar Português com o Pequeno) e quando escrevo tenho um problema que acho que está mais ou menos dominado: não me espalhar, não "falar" pelos cotovelos, porque um dos truques de vos ter cá (e também nos vossos blogues) é escrever curto qb!!!

      Eliminar
  8. Subscrevo inteiramente! Quantas vezes deixei posts pelo caminho ou só a navegar pelos neurónios por receios infundados ou a clássica "falta de tempo". Ser blogger dá trabalho mas é tão compensador. Quanto mais não seja, colocas algo teu no mundo... :)

    ResponderEliminar
  9. Gostei imenso deste post! Também eu já me questionei se valia a pena continuar, pois o nº de visitas era tão pouco, mas depois pensei na razão que me levou a criar o blogue e do prazer que retiro dele, além disso comecei a receber comentários de algumas das autoras dos meus blogues favoritos ( a propósito, obrigada pela visita e pelo comentário ) e isso deu-me ânimo, fiquei feliz e deu-me alento para continuar :)
    Outra coisa que eu aprecio e valorizo é que tu tenhas o cuidado de responder aos comentários ! Gosto ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dulce, o mais importante é teres em mente porque fizeste o blog. A partir daí é trabalhar para que cresça de acordo com os teus objectivos. As visitas não vêem de um dia para o outro, mas há truques que podes usar para fazer com que voltem e tragam mais gente com elas. :)
      A resposta aos comentários é o minimo que posso fazer, por esta gente fantástica que dá um nico do seu tempo para vir aqui. São eles que me ajudam todos os dias a querer fazer mais e melhor (a conversa soa um pouco a cliché, mas a verdade é mesmo esta). Além disso, é muito bom quando um post se transforma numa conversa!! Beijinhos e volta sempre!

      Eliminar
  10. força!! bota faladura mulher!
    nós lemos sempre, embora nem sempre nos dê para escrever alguma, mea culpa (quem não tem jeito para a coisa mais vale estar caladinha, digo eu para mim)
    não te esqueças de escrever porque nós queremos "munnnnto" ler!
    . . . o que andas a fazer pela Cote d'Azur? :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :D Não estava na Côte d'Azur, estava na "Costa do Sol" onde vivo. Era o Casino do Estoril!!! :D E obrigadinha pelo empurrão, menina Isabel, eu sei que não se acusa muito mas que anda sempre por cá! Beijinhos!

      Eliminar
  11. ". . . alguma coisa . . ." oops :)
    ves a falta de jeito!!

    ResponderEliminar

Eu sei que comentar é uma chatice, mas adoro saber as vossas opiniões. Obrigada!!