26 de Dezembro, demoras muito?




pinecone-garland-2

Tenho andado sossegada, eu sei. Funciono ao contrário: quanto mais reboliço se gera à minha volta, mais quieta quero ficar. E nesta altura do ano, não tenho vontade de mexer um dedo que seja.
Eu explico: gosto muito do Natal, das decorações (e faço um esforço enorme para não hiperventilar ao ver a casa toda virada por causa das decorações natalícias), das músicas das lojas e dos doces - quase todos - nas mesas. E pronto, fico por aí. O stress de correr de um lado para o outro às compras, a revisão das listas ("Se comprei uma cueca a este, o outro tem de levar duas) e toda esta máquina infernal que nasce à volta de uma época que devia ser de Paz e sossego arruma comigo e deixa-me sem reacção. Podem espetar-me os palitos dos acepipes dos olhos ou cuspir-me as graínhas das passas que acabaram de surripiar da mesa, mas passo bem sem essa parte do Natal. O meu espírito natalício acaba quando me dizem que querem isto ou aquilo para o Natal ou me entregam mais uma lista de compras. Tenho saudades da época em que um desenho e um beijinho chegavam, porque afinal era isso mesmo que interessava. Não o, lembrei-me-de-gastar-300-euros-contigo.
E pronto, por isso é que o melhor dia do ano (depois do dia 1 de Janeiro, mas sobre esse falarei mais à frente) é o dia 26 de Dezembro. 
Vou ali hibernar. Acordem-me quando lá chegarmos.

Leave a Comment

  1. Estou tão de acordo contigo! E ainda falta a disputa do 'este Natal é nos teus pais, ou nos meus?'... olha, gaita mais vale fazer em nossa casa e vem cá toda a gente... e vai-se a ver e o stress é ainda pior!! A ementa, as bebidas, as sobremesas, carne para uns, bacalhau para outros... tal é a confusão que até se perde a fome e o restício do espírito que já era miserável... 26, de facto, demoras muito???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A parte do onde é está marcada por natureza e é a que menos stress me causa... Mas o resto, senhores! Tirem-me daqui!!!

      Eliminar
  2. este ano estou sem stress!! ainda não comprei absolutamente nada!
    vou só oferecer um mimo pequeno e bem simples :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este ano reduzi ao máximo o que vou dar... E o que darei é especial e útil. Acabou-se a tralha!!

      Eliminar
  3. Estou inteiramente de acordo!!!! Hiberno contigo! :)

    ResponderEliminar
  4. Que bom, já me sinto muito menos uma ave rara. Também adoro o 26 de dezembro: http://mysofterside.blogspot.pt/2014/11/oficialmente-em-contagem-decrescente.html?m=1

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há como abrir o coração para sabermos que não estamos sozinhos neste mundo!! ;)

      Eliminar
  5. Posso juntar-me ao grupo?
    Poderia ter sido eu a escrever "tal e qual".
    Além das (muito) poucas prendinhas que já fiz, ainda não comprei nenhuma. Parece muito mal dizer que, "aquelas que deveria de comprar", para "aquelas pessoas a quem deveria dar", não me apetece?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não parece nada mal! Mal parece irem julgar-te por acharem que os presentes "não chegam"!

      Eliminar
  6. Respostas
    1. :D Eu não esperava encontrar tantos gémeos, a sério!!

      Eliminar
  7. Também ainda não comprei nenhum presente. Acho que já hibernei à algumas semanas e vou continuar assim provavelmente. Natal era o cheiro a canela, as brincadeiras com os primos, as gargalhadas em conjunto, os abraços calorosos, as partilhas com os outros, o coro que nos embalava, o quente do lume e o frio lá fora. Era um renovar de energias quentes e calorosas e esperança para o novo ano que se aproximava.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era completamente diferente e mais verdadeiro! Era a altura em que eu via os meus primos (só nos víamos no verão e no Natal), em que estava em casa da minha Avó. Era diferente. As expectativas dos presentes eram altas mas não havia a fixação por isto ou aquilo que há agora. Muito mais saudável.

      Eliminar
  8. Concordo contigo! Ir ao shopping, ao supermercado porque falta alguma coisa, torna-se uma tortura... Parece que as pessoas ficam alteradas, não percebo...
    Enfim, mas adoro a época (sem esse consumismo todo) é um facto! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a época seria um paraíso em o consumismo todo. Até ir à mercearia do bairro é uma aventura!! :D

      Eliminar
  9. Eu adoro o Natal! Adoro as festas de família!
    Embora reconheça que a época me deixe nostálgica e às vezes triste...
    Tento viver e sentir a época o mais possível, o facto de ter crianças ajuda...
    Prendas só para as crianças, e essas já foram compradas há muito tempo!
    Fujo da confusão, centros comerciais nem pensar! Comercio de rua o mais possível!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso também, ir à rua às compras, o mais possível. Apanhar ar na tromba faz bem e ajuda a não stressarmos!!! ;)

      Eliminar
    2. Ahahahahahaha, apanhar ar na tromba!!!! Havemos de combinar um "meeting" em Santa Catarina, isso é que era :D :D :D
      Veijos do Porto

      Eliminar
    3. Oooohhhhh...... Que saudades... Um cafezinho no Majestic, uma espreitadela no Haity e na Papélia....

      Eliminar
  10. 'Bora lá celebrar o "boxing day"!!!!
    Esta deve ser a altura em que fujo do shopping - thanks god aqui só há um!
    Prendas? Familia e sobrinhada - e that's it!

    Até daqui a uns dias, então :-D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vês, afinal tens vantagens em viver onde vives: só tens um shopping...aqui há uns 30 e todos cheios!!! Mas vamos lá celebrar o Boxing Day: temos de ir ao futebol (ahahaha!!!!) e aproveitar os saldos... Diz que os do Selfridges não são de se deitar fora!! Beijinhos!!

      Eliminar
  11. Olá Ana, não podia estar mais de acordo!
    Pensava que era só eu a ter alergia ao stress desta época. Detesto a pressão do fazer,gastar,dar por obrigação,só porque sim. Se fazemos prendas á mão com todo carinho,geralmente as pessoas não valorizam e jogam para o lado, mas se a prenda for da loja X e custou caro, então é o máximo! Muitas pessoas andam dominadas pelo consumsmo e até pelo egoismo nesta época que significa bem o contrário!
    Feliz natal a todos!
    Rosa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo isso, Rosa, com a parte dos presentes feitos à mão incluída! (OS únicos que lhes acham piada são os meus Pais!)

      Eliminar

Eu sei que comentar é uma chatice, mas adoro saber as vossas opiniões. Obrigada!!