Dezembro, és tu?





Sei que estou em falta com o post de Domingo, mas sou a mas acérrima defensora do "se não tens nada de jeito para dizer, não digas". E como não arranjei nada digno da vossa leitura, preferi ficar quieta. Assim não estrago o que construí (talvez, mas só um bocadinho) e deixo-vos com água na boca para o próximo Domingo. Mas não se esqueçam que ainda há vários dias pelo meio.
A verdade é que depois de voltas e mais voltas, não achei que houvesse nada que gostasse de ler, de partilhar. Tenho para mim que esta malta dos blogs se anda a deixar dormir na forma, aproveitar os post patrocinados e manter o público em banho-maria para que continuem todos a ir lá ler o que já todos sabem. Deixa-me triste, sim, mas não posso falar muito porque ultimamente os meus escritos por aqui, são quase iguais a zero.
Ah sim... Dezembro. Esse mês que surge cheio de neve e bolas de Natal (logo em Outubro, coisa irritante), renas a espreitarem atrás da porta e fotos no Instagram de potenciais presentes de Natal. Já nem falo as calorias que vejo, que só de olhar engordam qualquer um. 
Estive a ler o meu primeiro post deste ano (na verdade foi o segundo) e fico contente por ter conseguido manter quase tudo a que me propus. Ainda há um mês para limar arestas e completar o que está pendurado, mas eu nem vou por aí. Vou levar estes últimos 31 dias nas calmas, sem preocupações extras para além das do costume (sim, faço as compras de Natal entre o dia 20 e 23 de Dezembro, agora matem-me lá). O Natal é sempre "fora". Casa dos Pais, casa dos Sogros, criançada, ah-não-era-bem-isto-que-queria-mas-ainda-bem-que-tem-talão-de-troca e ódios que se destilam à sombra do pinheiro de Natal. Sim, cá por casa não somos diferentes dos outros. 
Moral da história: quero um mês de Dezembro que me ensine a fazer o que falta para agarrar Janeiro pelos cornos. Que se invente uma vitamina que nos faça deixar de adiar tudo para o dia seguinte porque-hoje-estou-morta-de-sono. É só isso que tenho a lamentar (preferia usar a palavra "regret") de não ter feito este ano. O que deixei no tinteiro, o que andei a ameaçar durante quase 350 dias que ia fazer e ainda está aqui num monte de folhas, à espera que o passem à acção. Mais organização, sim, talvez seja isso. E que os meus leitores continuem a vir cá, porque este ano, este blog foi uma grande surpresa, de que gostei imenso. Quase que arrisco a subir a um banco e dizer que tenho uma "comunidade". E afinal até é. Uma comunidade de gente gira, que vem cá trazer os seus 50 euros de sabedoria e que me enchem de alegria por saber que andam por aí. E que afinal o que eu escrevo até faz algum sentido (porque, acreditem, às vezes, para mim, não faz).
E pronto. É isto que quero de Dezembro: paz e sossego, lareira acesa, presentes dados com o coração (e se não houver, não me chateio nada) e nada de lavagem de roupa suja debaixo do pinheiro. Deixamos isso para o dia 26, o famoso Boxing Day que quase ninguém fora do Reino Unido sabe o seu significado. E vocês, o que pediram a Dezembro?

Leave a Comment

  1. Espero que o meu Dezembro também sirva para arrumar ideias e elaborar projectos para agarrar o Janeiro com bastante força e determinação! Vamos a isso! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por teres comentado!!! E vamos lá embora!!! Beijinhos!!

      Eliminar
  2. Sabes o que eu quero? Simples, que nunca mais na vida Agosto termine da forma como terminou..... que sejamos sempre 5 aqui no monte.

    Emocionei-me a ler o teu post, deve ser porque quero que o teu " monte" seja sempre feliz debaixo do pinheiro!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rita, acho que o truque é pedirmos o que realmente nos faz feliz e pronto. Posso ter mais 10 Swatch na minha lista, umas botas não-sei-quê mas afinal quero é paz e sossego :). E vou pedir muito ao meu pinheiro para que não haja mais Agostos (e outros meses) tristes nesse vosso monte tão alegre!! (E o meu monte é feliz debaixo do pinheiro, a cusquice sabe sempre bem! :D)

      Eliminar
  3. Olha... boa, paz e sossego, agrada-me!! Acho que quero do Dezembro o mesmo que nos outros meses, uma vida boa, bem passada, a dar a importância que as coisas/as pessoas realmente têm... enfim, paz e sossego! ;)

    ResponderEliminar
  4. Dezembro é sempre o mês das arrumações e balanços. Com o decorrer dos anos passamos a perceber o que realmente importa e a essência desta quadra que era tão bonita e o Homem mais uma vez transformou em algo meramente comercial. Eu peço para Dezembro muita saúde (parece coisa de Miss-que-não-sabe-o-que-tem-que-dizer) para a minha família e que possamos estar todos reunidos neste Natal porque esses momentos é o que levamos na nossa memória. A caixa de chocolates come-se, o perfume um dia acaba, as meias da Tia rompem-se e o colar vai ter vida curta porque o fecho vai à vida. O que importa é termos saúde e uma casa cheia de crianças para animar os adultos que se lastimam pelo subsidio tão mal gasto. Momentos de família e muita saúde, é só isso que peço. :)

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As arrumações sim, os balanços já gostei mais, agora não lhes ligo tanto. Mas sim, a ideia é mesmo miudos ao monte, conversas sobre dinheiro mal gasto, bom vinho e muita saúde!! Beijinhos!

      Eliminar
  5. Espero que Dezembro seja gentil para mim. Creio que será o mês mais complicado do ano por todos os motivos e mais alguns, e espero que o tempo passe e desate todos os nós com a calma e a compreensão necessárias. E que o Natal também seja tranquilo e que a minha família não discuta muito (se não for pedir muito).
    Em Janeiro já será tempo de renovar esperanças e perseguir maiores sonhos. Por agora, a resolução das coisas é o meu foco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Acho que o que interessa é ter os objectivos bem definidos e vamos andando!!

      Eliminar

Eu sei que comentar é uma chatice, mas adoro saber as vossas opiniões. Obrigada!!